• Eddy Costa

O burburinho da mente: Cultivando a Paz enquanto Valor Humano

‘’No meu ponto de vista, sempre estamos adquirindo esse valor, pois as situações mudam, bem como comportamentos e culturas em qualquer tempo e espaço.”

- Eddy Costa Especialista em Finanças & Coach Transpessoal


Paz, a relação entre pessoas que não estão em conflito; acordo, concórdia e aí enquadra-se família, sociedade e corporações.


E no dia mundial da Paz, celebramos não tão somente a busca pela paz de não violência, mas a paz relacionada com a quietude; o que podemos chamar de Paz Interior e ainda classificar a Paz enquanto Valor Humano.


A Paz interior começa com o silêncio, estar pleno com nossos atos, ter uma inteligência emocional para lidar com diversas situações do nosso entorno.

Esse sentimento de bem-estar emocional nos leva a paz interior, ela pode ser nata como também adquirida.



(foto do pátio do Lar Sírio 2021)

Toda mudança pode gerar algum burburinho interno que automaticamente nos dá certo desconforto e “tira” nossa paz, logo a prática desse exercício cognitivo se faz necessário para sempre nos voltar ao eixo e a nossa paz interior.

É fundamental não sermos traídos por sentimentos que nos façam buscar fora a paz interior que por si só já diz: de dentro para fora, ou seja, desvencilhar do consumismo e materialismo não necessários, a vitimização de sentimentos alheios e ainda a comparação exacerbada dos outros para conosco.

Somos seres distintos, porém colaborativos, para mim o colaborativíssimo é outro valor que gera o valor de paz interior. Aprendemos errando tanto como aprendemos ensinando e isso é consentimento, é um dos ingredientes do acordo e da concórdia. É equilíbrio, é escuta ativa, é o falar respeitando o pensando do outro, caminhando-se sempre para quietude das relações.

Paz Interior é essência, é éter, é energia, é um valor intangível. Se estamos em paz conosco esse valor se irradia para o entorno, pois contagia e equilibra, tal como o abraço. Se te falares em tom alto e você estiver em paz interior e acolher o ser, esse ato envolve o outro como uma corrente elétrica e quântica de descarga, então o sentimento de burburinho do outro se apazigua e a paz reina em favor do outro, isto é, autoanalise e autoconsciência.

Atentamos sempre que a PAZ é um estado de espírito, a leveza do ser e o sentimento de tranquilidade, estejamos sempre em paz interna, mesmo quando há barulho externo, treine esse estado de espírito.

Fica a dica: Ame-se, espalhe seu amor ao entorno, seja gentil com as pessoas a sua volta e principalmente contigo, exerça o poder de elogiar e negue-se a comentários vazios e negativos sobre os outros, principalmente aqueles que você não sabe se trará algo que agregue de forma boa ao outro.

Algumas maneiras para encontrar a paz interior: Esteja no momento presente, não crie expectativas além das que você não possa cumprir, neste momento de grande transformação que estamos vivenciando, projetos de curto e médio prazo são mais eficazes para evitar o burburinho da mente; exerça o poder do silêncio, reserve alguns minutos do dia para estar com você; mantenha sua mente ocupada em coisas boas e simples, aprecie a natureza, levante da cama com atenção plena e alonga-se, inspire, respire e aproveite a paz do despertar para levá-lo por todo o dia; libere ressentimentos, magoas e raiva.

Que a paz interior que eu busco seja a sua paz interior para o despertar de um mundo de mais amor e paz!





14 visualizações0 comentário